Alunos e professores do curso de Medicina Veterinária desenvolvem fitoterápico para tratamento de lesão cutânea em equino

Os alunos do curso de Medicina Veterinária Lucymary S. Lima, Phoena V. Lima, Alana Paloma M. Dias, Anna Carolina V. Gonçalves e Igor S. Freitas, juntamente com o professor Lucas de Moura Sampaio e o ex-professor Luan Gavião Prado, conduziram um estudo utilizando como tratamento de lesão cutânea um fitoterápicos pouco utilizado na rotina clínica de equinos a base de Brassica oleracea capitata (repolho) e óleo de girassol ozonizado, e publicaram os resultados no artigo “Tratamento de Lesão cutânea em região metacarpiana após tenorrafia com auxílio de Brassica oleracea capitata e óleo de girassol ozonizado.”
O repolho vem sendo utilizado com êxito devido a propriedades adstringente e de regeneração tecidual, além de promover a proliferação de fibrosblastos e motilidade das células epiteliais na região do tecido lesionado. O óleo de Girassol ozonizado possui característica de penetrar nos tecidos, ocasionar homeostasia, e contribuir com ação
bactericida, fungicida e aumentar fibrinogênio na lesão.O tratamento aconteceu em um equino atendido no Centro Veterinário do Centro Universitário de Itajubá – FEPI. Neste relato de caso, após o tratamento com repolho e óleo de Girassol ozonizado, o equino obteve alta hospitalar em boas condições clínicas e a ferida em processo final de cicatrização.

A FEPI alegre-se muito com sucesso alcançado pelos nossos alunos e professores!

Segue em anexo o artigo da publicação na revista Mais Equina.