Aula Magna do curso de Estética e Cosmética aborda Terapia Bioortomolecular aplicada à estética

No dia 01/03, as alunas do curso de Estética e Cosmética do Centro Universitário de Itajubá – FEPI participaram da Aula Magna ministrada pela Professora Waldirene Pereira Mendes, esteticista.
Antes do início da palestra a coordenadora do curso, Profª Marta Maria Delfino apresentou a palestrante e desejou um ótimo semestre para as alunas.Terapia Bioortomolecular aplicada à Estética foi o tema da palestra e sobre isso a Profª Waldirene esclareceu: “As patologias estéticas podem estar relacionadas as deficiências de minerais”.

Para contextualizar melhor o assunto, a palestrante contou do início de sua carreira como esteticista, relatando que antes, os procedimentos estéticos eram usados como “receitas programadas”, não levando em conta a individualidade do paciente. Como resultado disso, algumas metas de tratamentos nunca eram atingidas, até que os estudos passaram a ser aprofundados e a fisiologia humana passou ser a base do esteticista. A interação dos constituintes minerais com o tecido permitiu um olhar mais personalizado para cada indivíduo e, consequentemente, os tratamentos passaram a apresentar mais êxito.Um dos exemplos utilizados pela Professora para justificar a importância da Terapia Bioortomolecular foi a deficiência de iodo no organismo, que afeta a produção de hormônios e com isso pode gerar problemas de retenção de liquido, lentidão do metabolismo, etc o que afeta diretamente na dificuldade de perder medidas. “Cada vez fica mais clara a importância do conceito “in to out” (de dentro para fora) para as respostas aos tratamentos estéticos”.

Ela concluiu a palestra mostrando dados que mostram que o mercado da Estética tende a crescer, sobretudo pela crescente igualdade dos gêneros e a diminuição do preconceito dos homens em relação aos cuidados estéticos. “Há dados de que apenas as massagens vão render 107 bilhões de reais em 2019. Vocês escolheram uma área bem promissora, tem crescido e crescerá ainda mais”, destacou a professora Waldirene.

Bianca Santiago de Lima, aluna do curso relatou: “Achei que foi muito útil esses conhecimentos para nossa área. Eu nunca tinha ouvido falar e nem imaginava que a química pudesse estar tão envolvida em algo que estamos vendo e de forma tão prática”. E sobre o curso ela concluiu: “Estou gostando muito, é uma experiência muito diferente do ensino médio, os professores têm me surpreendido, são ótimos, muito pacientes e didáticos, a instituição é muito organizada, muito bem preparada para nos receber”.Ao fim da palestra as alunas receberam da coordenação canetas personalizadas do curso, e puderam esclarecer dúvidas com a palestrante.